Expressionismo na escultura

Jacob Epstein – E sculto r americano nascido em Nova York, pioneiro da abstracção na escultura e do expressionismo. Iniciou os estudos em Nova York e cursou depois a Escola de Belas-A rtes de Paris, mas teve que abandonar o projecto de pintar, devido a uma deficiência visual, e decidiu dedicar-se à escultura. A escultura expressionista foi parte do expressionismo alemão, e incluiu também algumas manifestações em pintores como Kirchner, que realizou talhas em madeira de um assentado primitivismo.

Expressionismo na escultura

Com dito anteriormente, o Expressionismo foi um estilo artístico utilizado por diversas categorias da arte, expresso na arquitetura, escultura , pintura, literatura e música. A arquitetura expressionista empreendeu o uso de novos materiais. Por outro lado, começou um novo clima de pessimismo, de ceticismo, de descontentamento, de crítica, de perda de valores.

A escultura expressionista não teve um selo estilístico comum, sendo o produto individual de vários artistas que refletiram na sua obra quer a temática quer a distorção formal próprias do expressionismo. Na Escultura o Expressionismo teve uma boa representação, e um dos principais artistas foi o famoso Auguste Rodin que com seu imenso talento transmitia a arte com muita emoção. Paralelamente, começou a trabalhar como professor em Dusseldorf e mais tarde na escola da Bauhaus em Weimar.

Expressionismo na escultura

O movimento artístico se difundiu para o mundo todo e influenciou diversas formas de artes – literatura, cinema, arquitetura e música, por exemplo. Ganhou uma viagem à Europa, onde teve contato com a obra dos impressionistas. A influência que recebeu desses artistas foi tão grande que ele é considerado o maior representante dessa tendência na pintura brasileira. Assim como a pintura, a escultura trouxe uma grande inovação na sua linguagem.

Na arquitetura, foi marcado pela inclusão de outros materiais e pelo aspecto grandioso das obras. A escultura seguiu uma linha abstrata e geométrica, sustentada por uma considerável liberdade estética. A arte expressionista teve seu desenvolvimento principal na Alemanha, não se restringindo apenas às artes plásticas, mas abrangendo o cinema também. A literatura também está presente em incontáveis publicações disseminadas por todo o país. Nas artes plásticas (pintura, escultura , fotografia) e na arquitectura, esta tendência, de dimensão internacional desenvolveu-se a partir dos finais do século XIX, tendo conhecido uma importante expansão na Alemanha, no contexto de angústia e de agitação social que antecedeu a Primeira Guerra Mundial.

Por não estar nem um pouco interessado na idealização da realidade o expressionismo é bem diferente do realismo. Foi o primeiro movimento que seguiu o caminho inverso do tradicional: em vez de seguir da Europa para a América, foi da América para a Europa. Na música, o expressionismo começou como um exagero, até mesmo uma distorção, do romantismo tardio, em que os compositores passaram a despejar na música toda a carga de suas emoções mais intensas e profundas.

Outro artista que produziu no Brasil e tem forte influência do expressionismo foi Lasar Segall. Estudou pintura na Alemanha, onde teve contato com o expressionismo , e nos Estados Unidos, onde sofreu influência do movimento modernista. O expressionismo influenciou e impulsionou o movimento modernista.

Argumento: Alguns historiadores determinam para esses pintores o movimento ”Pós Impressionista”. Após a Segunda Guerra Mundial, surgiu novamente uma onda expressionista na escultura , na pintura figurativa e abstrata. Porém foi o Expressionismo Abstrato, a tendência que mais remete à geração expressionista do começo do século XX. Podemos diferenciar o Expressionismo do Impressionismo, pois em lugar de reproduzir uma impressão do mundo que o cercava os expressionistas colocavam em suas obras suas próprias conclusões e temperamentos sobre suas visões do mundo.

Explore a pasta criatividade de Renata Pina no Pinterest. Veja mais ideias sobre Arte em pintura, Esculturas e Expressionismo. Na arquitetura o Expressionismo não se constituiu em um movimento arquitetônico, propriamente, na medida em que não se formaram grupos culturais ou se propiciaram atividades comuns. Foram os arquitetos apenas incentivados pela contigüidade com movimentos de outras artes e pela inexistência de tipos arquitetônicos preestabelecidos para os. Na Pintura o Expressionismo teve sua aparição em praticamente todos os países do mundo, onde na China e no Japão podia se encontrar esse tipo de arte em várias regiões, e na Europa ela aparecia em catedrais góticas e românicas e tinham como principal objetivo passar um sentido de religiosidade.

Mary Callery foi uma artista americana, muito conhecida pelo seu estilo moderno na escultura , com características expressionisto-abstractas. No período paleolítico, o objetivo era moldar animais e figuras humanas, geralmente femininas. A escultura , como é conhecida atualmente, surgiu no Oriente Médio, foi uma das últimas artes a serem desenvolvidas durante a Idade Média, talvez pelo apelo sensual. Desde o fim do século XIX, o expressionismo já vinha sendo mostrado por artistas plásticos da Alemanha em suas pinturas.

O principal precursor deste movimento foi o pintor, Vincent Van Gogh, que, com seu estilo único, já manifestava, através de sua arte, os primeiros sinais do expressionismo. Na sociedade, acentuaram-se as diferenças entre as classes mais ricas e as mais pobres. Foi nesse contexto histórico que se desenvolveu a arte da primeira metade do século XX.

Escultura expressionista Esta escultura não teve um selo estilístico comum, sendo o produto individual de vários artistas que refletiram na sua obra quer a temática quer a distorção formal próprias do expressionismo. Modalidade artística resgatada a partir da década de 8 ao voltar a registrar os sentimentos pela arte. Foi fortemente influenciado pelo Expressionismo , Simbolismo e Surrealismo. Era pouco conhecido na arte mundial na época de sua morte, mas em seguida sua fama cresceu rapidamente. Sua influência no Expressionismo e Fauvismo foi de grande valia, e pode ser visto em tantos outros aspectos na arte do século XX.

Van Gogh era um rebelde, inclinado à solidão e insociável. Expressionismo Denominam-se genericamente expressionistas os vários movimentos de vanguarda do fim do século XIX e início do século XX que estavam mais interessados na interiorização da criação artística do que em sua exteriorização, projetando na obra de arte uma reflexão individual e subjetiva. Foram tais incertezas que resultaram no medo, na angústia, na solidão, nos sentimentos mais sombrios que uma sociedade inteira poderia sentir.

O Expressionismo teve como herança cultural o impressionismo do século anterior. A cor na pintura, o bloco na escultura , não constituem um meio para manifestar as imagens, mas uma matéria que, sob a rude ação da técnica, torna-se imagem. Não há preocupação quanto ao ponto de vista do observador, nem quanto à criação de cavidades ou espaços, nem sequer quanto à direção da luz. Na Alemanha tornou-se base para o entendimento do temperamento do homem. Na Literatura, o Impressionismo derivou do Realismo, e o termo, só recentemente posto em uso por críticos e nsaístas, tem servido para situar escritores até então sem uma classificação definida.

Assim, a mesma indefinição do detalhe, do objeto, tanto na Pintura como na Música, é observada na Literatura.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *