Alunos da educação especial

P referencialmente em instituições de ensino regulares ou ambientes especializados (como por exemplo, escolas para surdos, escolas para cegos ou escolas que atendem a pessoas com deficiência intelectual). Trabalhar a educação especial em sala de aula, significa que toda a equipe da instituição de ensino, deve estar atenta àquele aluno em especial , e sempre que houver algum problema, todos possam sentar e discutir qual a melhor alternativa para lidar com aquela situação. Governo aprova nova lei da Educação Especial Diploma aposta na educação inclusiva e vai aplicar-se a todos os alunos e não apenas os que tenham algum tipo de deficiência ou dificuldade de. Aos alunos público-alvo da Educação Especial , devidamente matriculados na rede estadual de ensino, será assegurado Atendimento Educacional Especializado – AEE, a ser ofertado em Salas de Recursos dessa rede de ensino, inclusive na modalidade itinerante, ou em instituições comunitárias, confessionais ou filantrópicas sem fins. Para que isso se concretize orienta-se que as escolas ofereçam um Atendimento Educacional Especializado (AEE).

Alunos da educação especial

A educação especial é uma educação organizada para atender especifica e exclusivamente alunos com determinadas necessidades especiais. Olá amigos e amigas do SÓ ESCOLA. Nesta postagem trago para vocês alguns cadernos de atividades para Educação Especial prontos para baixar. Encontrei essas sugestões na internet e resolvi compartilhar com vocês pois sabemos da dificuldade que é encontrar materiais de qualidade para a educação especial.

A Secretaria de Educação Especial (Seesp) desenvolve programas, projetos e ações a fim de implementar no país a Política Nacional de Educação Especial. A partir da nova política, os alunos considerados público-alvo da educação especial são aqueles com deficiência, transtornos globais de desenvolvimento e com altas habilidades. Rede estadual de ensino paulista possui ampla política de Educação Especial Inclusiva. A rede estadual paulista é pioneira na implantação de políticas de atendimento educacional especializado aos alunos com deficiências, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação nas escolas públicas, implementando uma política pública de atendimento.

Este estudo discute a importância da sala de recursos como parte do processo de inclusão, no contexto escolar, enfocando seus objetivos e sua organização, considerando principalmente, as diretrizes para a educação especial e recomendações de organizações nacionais e internacionais para essa modalidade educacional. Neste contexto, enfim, acreditamos que a Educação Física exerce papel imprescindível para um melhor atendimento e desenvolvimento das potencialidades motoras, cognitivas, afetivas e sociais destes alunos “especiais”. A família demonstra interesse e preocupação em relação às dificuldades apresentadas pelo filho, têm consciência que este não consegue acompanhar o desenvolvimento dos demais alunos da sua faixa etária. Conta muito com ajuda da escola e procuram acompanhar as poucas atividades que C. Embora o aluno não tenha relatório. A atual política educacional brasileira, no que tange às diretrizes para a educação especial , enfatiza a inclusão dos alunos com necessidades educacionais especiais nas classes comuns, na perspectiva de abolir as práticas segregacionistas que vêm norteando a educação desses alunos.

Desde então, o Programa Pedagógico da Política de Educação Especial do Estado de Santa Catarina e esta Resolução têm orientado a Rede Estadual de Ensino quanto às diretrizes dos serviços disponibilizados aos alunos da educação especial e, ao mesmo tempo, sustentado todos os posicionamentos desta Secretaria em relação às demandas. Atividades para educação especial e inclusão social. A proposta dessa atividade é fazer com que as crianças se coloquem no lugar do coleguinha deficiente. Possui uma série de recursos educacionais que oferecem diferentes alternativas de atendimento à disposição dos alunos. Slides de orientações sobre a avaliação do aluno da Educação Especial.

Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Videoconferência sobre Educação Especial e Educação Inclusiva Adaptações Curriculares , com a Supervisora de Ensino e Mestra em Educação Silmara Lopes. Apresentação utilizada na. A perspectiva da educação inclusiva traz como premissa a prevalência de um único sistema educativo para todos, ou seja, a inclusão de. A) todo e qualquer tipo de deficiência ou alta habilidade, na escola de educação especial.

B) todas as crianças com deficiências mentais e físicas, na escola de educação especial. Avaliar os alunos público alvo da Educação Especial , com a equipe multiprofissional nas áreas da Pedagogia, Psicopedagogia, Psicologia, Assistência Social, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Nutrição. O que: Trata-se do estudo e compreensão da história da Educação Especial , suas ações pedagógicas e estratégicas para o trabalho dos alunos com ou sem necessidades educacionais especiais, previstas na LDB, destacando que sua implementação necessita do preparo das escolas, professores e comunidade.

Maria penha de Jesus Ribeiro e vou assumir a sala de recurso no município de Claro dos Poções. Psicopedagogia e Educação Inclusiva, com um pouco de esperiencia na educação especial como professora de apoio, mas o trabalho na pratica de sala de recurso significará o início de uma prática. Público alvo da educação especial. Conforme já ressaltamos, a educação especial é aquela que se ocupa dos alunos portadores de necessidades especiais.

No entanto, dentro desse grupo, e de acordo com as políticas nacionais, seu público-alvo inclui as pessoas com deficiência, transtornos globais de desenvolvimento e com altas. De substitutiva do ensino comum para alunos com deficiência, a educação especial se volta atualmente à tarefa de complementar a formação dos alunos que. Além desses especialistas, psicopedagogos podem ajudar de maneira impactante o professor de educação especial e inclusiva, oferecendo sugestões de novos caminhos e alternativas que podem obter grande sucesso, não apenas junto aos alunos cobertos na definição legal oferecida acima, mas também aos demais alunos.

Ou seja, aos seres humanos reais, com foco prioritário aos excluídos do processo. Nele, é necessário que exista um planejamento para a educação especial , pensando no público da própria escola, pensado pelos professores da sala regular, equipe gestora e, claro, pelo professor de educação especial e família, em conjunto. FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL. Lisiane Teresinha Krummel Franchini1. Este estudo tem por objetivo apresentar os fundamentos da educação especial no Brasil, apontando algumas das principais ações do governo federal, diretrizes, planos e programas que asseguram a inclusão de alunos com deficiência e necessidades educacionais especiais no ensino regular.

Para todos que trabalham com Educação Especial , e desejam estar sempre conectados, neste blog existem várias atividades, tanto para trabalhar com alunos surdos, quanto para outras deficiências. Sempre vou estar postando novas atividades. O estágio em educação especial e inclusiva é um marco de suma importância na construção da identidade profissional, tanto do educador que atua há anos na área da educação especial , quanto para o educador que está iniciando a sua carreira profissional. A preocupao com a aprendizagem desse aluno especial deve ser alvo de discusso, como a de qualquer outro aluno da escola, tendo em vista que a pessoa com deficincia estar, como os demais, aprendendo a desenvolver suas potencialidades. A Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva considera que a educação inclusiva é uma ação política, cultural, social e pedagógica, desencadeada em defesa do direito de todos os alunos de estarem juntos, aprendendo e participando, sem nenhum tipo de discriminação.

Ou seja, a política exclui grande parte desses alunos do sistema regular de ensino, “empurrando-os” para a Educação Especial. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) em vigor tem um capítulo específico para a Educação Especial.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *